PLEBISCITO FOI TIRO NO PÉ DE RODRIGO NEVES

Resultado final do plebiscito não foi bom para a imagem do prefeito Rodrigo Neves – Fotos: Divulgação

Já elogiei aqui a louvável atitude democrática do prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PV), por ter promovido um plebiscito para consultar a população niteroiense sobre o armamento da Guarda Municipal. Na minha opinião, foi um belo exercício de democracia do mandatário da cidade.

No entanto, no que se refere a ganho político, a vitória do ‘não’ – 70,9% (13.478) contra 29,1% (5.480) – foi péssima para a imagem do prefeito.

Há quem discorde e diga que ele saiu vencedor com a grande visibilidade que obteve na mídia.

Sim. Concordo que o prefeito ganhou muita visibilidade com o plebiscito, entretanto, a rejeição da população ao armamento da Guarda Municipal imprimiu um aspecto negativo a essa ampla visibilidade.

Como Rodrigo Neves já havia se manifestado a favor do uso de armas de fogo pelos guardas municipais, a impressão que muitos estão tendo agora é que a população viu no plebiscito uma oportunidade para contrariar o prefeito, ou seja, expressar sua rejeição ao mandatário da cidade.

E essa rejeição fica ainda mais evidente se levarmos em consideração que menos de 10% dos eleitores de Niterói (371.736) participaram do plebiscito, ou seja, a grande maioria pouco se lixou para a consulta pública sobre o armamento.

Sendo assim, podemos concluir que o plebiscito foi um tiro no pé de Rodrigo Neves.

Com pretensões de se candidatar ao governo do Estado e ajudar o presidenciável Ciro Gomes com um palanque forte no Rio, o resultado negativo do plebiscito sinalizou dificuldades para os planos políticos de Neves e do PDT.

Aliás, o prefeito ficou de dar uma resposta ao PDT, no final de outubro, se aceitaria ou não se candidatar ao governo fluminense pelo partido brizolista. Pois bem, já estamos em novembro… aguardemos, então, as próximas horas para conhecer sua resposta.

NITERÓI DIZ ‘NÃO’ AO ARMAMENTO DE RODRIGO NEVES E BOLSONARO

Prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, e deputado Jair Bolsonaro – Fotos: Reprodução TV e Divulgação

70,1% (13.478) contra 28,9% (5.480) dos 18.990 niteroienses que votaram ‘NÃO’ ao armamento da Guarda Municipal de Niterói impuseram ontem (29/10) uma derrota ao prefeito da cidade, Rodrigo Neves (PV), que é a favor do uso de armas letais pelos guardas municipais, e ao discurso do deputado e presidenciável, Jair Bolsonaro (PSC-RJ), defensor do amplo armamento da sociedade brasileira.

Embora menos de 10% do número de eleitores de Niterói (371.736) tenham participado do plebiscito promovido pela Prefeitura sobre o armamento da Guarda Municipal, o resultado negativo reflete o posicionamento da população niteroiense sobre o polêmico tema.

Se a população foi contra o armamento dos guardas municipais, que iriam receber treinamento, indiretamente, ficou também claro que o amplo armamento da sociedade brasileira é visto ainda como algo complexo e temerário pelas pessoas em geral.

Com isso, os maiores derrotados da vitória do “Não” ao armamento da Guarda Municipal de Niterói foram Rodrigo Neves e Jair Bolsonaro.

Entretanto, é preciso reconhecer a louvável atitude democrática do prefeito de ter consultado a população. Ele deu um belíssimo exemplo de exercício da democracia e de respeito aos cidadãos niteroienses.

COM MEDO DA “MIJADA DO CABRAL”, GAROTINHO PEDE ESCOLTA POLICIAL A PEZÃO

Ex-governadores Anthony Garotinho e Sérgio Cabral – Fotos: Divulgação

O ex-governador Anthony Garotinho (PR) tomou conhecimento de que o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) teria dito a colegas de cela, no presídio em Benfica, que “ainda iria mijar” em sua sepultura.

Temeroso com a indireta de seu arquiinimigo político, Garotinho, então, resolveu pedir escolta policial ao governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). É o que informa nota da coluna Informe, do jornal O Dia, publicada neste sábado (7/10).

Desconfiado – afinal Pezão foi eleito com apoio de Cabral -, Garotinho ainda pede que ele mesmo possa escolher os policiais que venham a fazer sua segurança.

Será que Pezão vai atender o pedido do Garotinho medroso?

ELOGIO DE LULA A PALOCCI DÁ CREDIBILIDADE AO DEPOIMENTO DO EX-MINISTRO PETISTA

Ex-presidente Lula e seu ex-ministro Palocci – Foto: Reprodução

Foi bombástico e demolidor o depoimento do petista Antônio Palocci ao juiz Sérgio Moro sobre o ex-presidente Luiz Inácio da Silva, na última quarta-feira (06/09). Tanto os políticos quanto os militantes petistas ainda estão zonzos com as revelações devastadoras feitas pelo ex-ministro de Lula e Dilma à Justiça.

E não adianta a militância do PT tentar tentar desqualificar nas redes sociais as palavras de Palocci –  cobrando-lhe provas por meio de documentos, vídeos, áudios e imagens – , pois essa estratégia é totalmente frágil e capenga.

Como é que o ex-ministro da Fazenda de Lula e da Casa Civil de Dilma poderia imaginar que seria preso pela Lava Jato no futuro?

Mas, caso sua delação seja aceita, com certeza, Palocci deverá apresentar alguns documentos que corroborem com seus relatos. Para o depoimento de quarta-feira passada, não havia necessidade de apresentação de provas.

No entanto, por conta de ele ter sido figura-chave do PT, seu depoimento ganhou ares de tsunami político: não só implodiu a defesa de Lula, como também arrebentou com a candidatura do ex-presidente ao Palácio do Planalto, em 2018. Assista AQUI as revelações devastadoras de Palocci sobre a corrupção nos governos Lula e Dilma.

E, de acordo com as palavras de Lula registradas no vídeo abaixo, em abril deste ano, mesmo tentando mostrar que não há proximidade entre ele e Palocci, o ex-presidente deixa claro que seu ex-ministro da Fazenda é um homem sério e confiável. Sendo assim, a meu ver, não há motivos para desconfiar de seu depoimento ao juiz Sérgio Moro, não é mesmo? Confira:

PARABÉNS A TODOS OS POLICIAIS HONESTOS!!!

A Operação Calabar contou com o apoio incondicional da Corregedoria da Polícia Militar e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ) – Foto: Divulgação

Ao mesmo tempo em que ficamos decepcionados com a corrupção de determinados policiais, como, por exemplo, os 96 do 7º BPM (São Gonçalo) presos nesta quinta-feira sob a acusação de receber propina de traficantes do município, temos que reconhecer que, felizmente, nem tudo está perdido – embora a sensação seja de que o Estado do Rio esteja se transformando num inferno de corrupção.

Quero deixar registrado aqui os meus parabéns aos integrantes da Operação Calabar e a todos os policiais honestos de São Gonçalo e do Estado do Rio que não sucumbiram à tentação do dinheiro fácil oferecido pelos bandidos.

Que esses policiais continuem honrando suas fardas para que assim tenham sempre seus trabalhos reconhecidos pela sociedade. A ação deflagrada nesta quinta-feira foi um belíssimo trabalho de investigação!

Abaixo, o posicionamento da Polícia Militar do Rio de Janeiro sobre a Operação Calabar, publicada na página do Facebook da corporação.

Clique AQUI para curtir a fanpage do Blog do Vagner Rosa

96 POLICIAIS PRESOS EM SÃO GONÇALO. OU: ESTADO DO RIO SE TRANSFORMA NO INFERNO DA CORRUPÇÃO

Sede do 7º BPM (São Gonçalo) – Foto: Pedro Teixeira/Agência O Globo

O mandado de prisão contra 96 policiais do 7º Batalhão da Polícia Militar de São Gonçalo – 49 já foram presos na manhã desta quinta-feira (29) – acusados de receber propina de traficantes do município (saiba mais detalhes aqui), é a constatação, lamentavelmente, de que o Estado do Rio está se transformando num inferno de corrupção.

Ex-governador Sérgio Cabral preso por ter saqueado os cofres públicos, Pezão também sendo acusado por esquemas nada republicanos, entre outros políticos fluminenses envolvidos ou suspeitos em atos corrupção e, agora, a prisão desses policiais – que deveriam proteger a população e não bandidos -, mostram que o nosso estado está vivenciando uma enorme falência ética e moral em todos os sentidos. A corrupção está dominando tudo.

Que Deus tenha misericórdia do Estado do Rio!

Curta AQUI a fanpage do Blog do Vagner Rosa.