DELAÇÃO DE EIKE BATISTA PODE MELAR CANDIDATURA DE EDUARDO PAES AO GOVERNO DO RIO

Ex-prefeito Eduardo Paes, Eike Batista e ex-governador Sérgio Cabral – Foto: Divulgação

Eduardo Paes (PMDB) nega veementemente, mas de acordo com nota publicada pela coluna do jornalista Lauro Jardim, neste domingo (23), um dos anexos da delação de Eike Batista (ainda em negociação) fala de caixa dois para a campanha de reeleição do ex-prefeito do Rio de Janeiro, em 2012.

Se o ex-bilionário carioca provar o que pretende revelar, candidatura de Paes ao governo do Rio pode ser prejudicada.

APÓS SER DETONADO GERAL, PEZÃO DEIXARÁ SPA DE LUXO EM PENEDO

Não pegou nada bem a internação do governador Luiz Fernando Pezão em um luxuoso SPA na cidade de Penedo (RJ), enquanto que os servidores do Estado enfrentam fila para pegar cestas básicas por conta da falta de pagamento de salários e aposentadorias (ver AQUI).

Pois bem, a coluna do Ancelmo Gois noticiou na tarde desta quarta-feira (19) que Pezão vai interromper amanhã sua licença médica no tal SPA. Segundo a nota, o governador foi convocado para uma reunião com Temer, em Brasília. Na pauta, a situação financeira e os problemas da segurança pública do Rio.

Após ser denotado nas redes sociais e em diversos veículos jornalísticos, parece que encontraram uma forma relevante de tentar desviar o foco do “deboche” do governador para com a penúria dos servidores.

INTERNAÇÃO DE PEZÃO EM SPA DE LUXO É UM DEBOCHE COM A PENÚRIA DOS SERVIDORES

Enquanto Pezão cuida da saúde em um luxuoso SPA em Penedo, servidores enfrentam fila no Centro do Rio para pegar cestas básicas – Fotos: Extra e Reprodução Jornal Nacional

O governador Luiz Fernando Pezão disse que as despesas de sua internação em um SPA de luxo em Penedo, para tratar de um problema de saúde, estão sendo pagas com recursos próprios.

Independente de estar ou não sendo custeada por ele, o fato é que essa internação luxuosa num momento em que os servidores do Estado estão sem salários e enfrentando filas para pegar uma cesta básica, pegou muito mal. Pareceu um grande deboche com a penúria dos servidores.

Assista AQUI a matéria do Jornal Nacional que foi ao ar na noite desta terça-feira (18/07) sobre a triste situação em que se encontra os servidores fluminenses.

COM 1% NAS PESQUISAS, RODRIGO NEVES PODE SURPREENDER NA DISPUTA PARA GOVERNADOR DO RIO EM 2018

Em último lugar, com apenas 1,2% de intenção de votos nos dois cenários simulados pelo levantamento do Instituto Paraná Pesquisas para o governo do Rio, divulgado ontem (16/07) pelo jornal O Dia, é fato que o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PV), não teria nenhuma chance de ultrapassar os principais adversários e tampouco derrotar o nome que aparece liderando a pesquisa, caso as eleições fossem hoje, como mostra o quadro abaixo:

No entanto, levando em consideração que toda pesquisa reflete apenas o momento atual e que ainda temos 15 meses pela frente até as eleições do ano que vem, a meu ver, Rodrigo Neves pode vir a surpreender na disputa para o governo estadual.

Vejamos a situação dos possíveis adversários do prefeito de Niterói, caso ele concorra ao governo do Estado:

Marcelo Crivella (PRB)

Apesar de ter seu nome conhecido em todo o Estado, deixar a Prefeitura do Rio com apenas dois anos de mandato poderá desgastá-lo politicamente. Além do mais, até agora, seu governo municipal continua sem grandes novidades. Ou seja, não há nada de excepcional, por enquanto, que justifique sua candidatura ao Executivo Estadual.

Romário (PODEMOS)

Conhecido nacionalmente por conta do futebol, tem surpreendido no campo político. No entanto, é cedo ainda para concorrer ao governo do Estado. Deveria tentar primeiro a Prefeitura da capital.

Eduardo Paes (PMDB)

Mesmo com algumas polêmicas envolvendo seu governo, sem dúvida alguma, Eduardo Paes é um candidato fortíssimo. No entanto, o seu partido, PMDB, está muito desgastado por conta da crise no Estado. Sua forte ligação com o ex-governador Sérgio Cabral, com certeza, deverá ser muito explorada na campanha.

Anthony Garotinho (PR)

Embora não possa ser menosprezado, o nome do ex-governador está muito desgastado. Não tem mais a força que tinha antes, principalmente no interior do Estado, onde sua influência política já foi mais expressiva. Vale lembrar que o clã Garotinho sofreu uma derrota em seu feudo eleitoral no ano passado. Não conseguiu eleger o candidato que apoiava para a Prefeitura de Campos dos Goytacazes.

Marcelo Freixo (PSOL)

Sem dúvida, Marcelo Freixo se tornou um nome expressivo da política fluminense. Entretanto, sua força eleitoral está fortemente associada à Zona Sul carioca. Além disso, seu discurso tem um viés esquerdista muito forte que atende apenas uma parcela da sociedade. Vale destacar que o eleitorado brasileiro está cada vez mais conservador.

Quanto aos outros nomes citados na pesquisa: Indio da Costa, Bernardinho, Lindbergh Farias, Rodrigo Maia, Tarcísio Motta e Bandeira Mello não há sinalizações reais de que concorrerão às eleições para governador.

Pois bem, diante desse cenário, Rodrigo Neves tem espaço para crescer e aparecer. Vale destacar que Neves está em seu segundo mandato como prefeito de Niterói, cidade que aparece no topo de rankings sobre qualidade de vida. Portanto, se ele souber se comunicar eficazmente com todo o Estado do Rio, terá tudo para surpreender na disputa para governador ano que vem.

Como diria Magalhães Pinto: “Política é como nuvem. Você olha e ela esta de um jeito. Olha de novo e ela já mudou”.

DOENÇA AFASTA PEZÃO NOVAMENTE DO GOVERNO DO RIO

Governador Pezão – Foto: Divulgação

A partir de domingo, o governador do Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão (PMDB) vai se afastar novamente do cargo para tratar da saúde. No entanto, dessa vez, o afastamento não está relacionado ao câncer de linfoma não-Hodgkin, mas, sim, ligado a problemas de diabetes. Confira abaixo o comunicado do governador publicado na tarde desta sexta-feira (14), em sua página no Facebook:

ATAQUE PRECONCEITUOSO DE JEAN WYILLYS CONTRA MORO DEMONSTRA QUE PSOL E PT SÃO A MESMA COISA

Deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) – Foto: Reprodução

Fundado por dissidentes do PT, o PSOL, que diz fazer “oposição de esquerda” ao Partido dos Trabalhadores, na verdade, não passa mesmo é de uma linha auxiliar da legenda que tem Lula como “Deus Supremo” e referência de pureza política.

Até hoje, ninguém nunca viu os políticos do PSOL fazerem qualquer crítica contundente aos atos de corrupção praticados pelo PT, Lula e Dilma.

Para corroborar com o fato de que o PSOL e PT são a mesma coisa, o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) postou ontem (12/07), em sua página no Facebook, um vídeo com colocações desqualificadoras e preconceituosas contra o juiz Sérgio Moro.

No vídeo, o deputado disse que Moro condenou Lula a 9 anos e 6 meses pelo simples fato de o ex-presidente ter apenas nove dedos nas mãos. “Essa sentença de Sérgio Moro não foi por acaso”, afirmou.

E para ridicularizar o juiz de Curitiba, comentou de forma bem preconceituosa que Moro “gosta de se vestir em ternos pretos cafonas com aquela sua voz que não combina com a sua cara”.

Ai eu te pergunto: que merda de “oposição de esquerda” psolista é essa que defende um petista corrupto e ataca preconceituosamente um juiz por ter agido de acordo com a lei? Surreal o comportamento desse deputado, não é mesmo?

Assista abaixo ao ataque do petista, ops, psolista Jean contra Moro:

APÓS PARECER CONTRA TEMER, ZVEITER QUASE SAI NA PORRADA COM DEPUTADO DE SEU PARTIDO

Deputado Sérgio Zveiter troca empurrões com o deputado Mauro Pereira após a leitura de seu relatório – Foto: André Coelho / Agência O Globo

Provocado por um colega de partido, depois de ler seu parecer favorável à denúncia contra o presidente Michel Temer, o deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) quase saiu na porrada com o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS).

A briga aconteceu porque Perondi tão logo Zveiter se levantou da mesa apertou sua mão e disse:

— Você foi um bom promotor — provocou, virando-se imediatamente de volta à mesa.

Irritado, Zveiter deu dois tapas nas costas de Perondi, e respondeu:

— Eu só não te dou um soco agora, porque você é um merda.

Depois dessa troca de farpas, o assunto ainda rendeu outra discussão acalorada com o deputado Mauro Pereira, outro peemedebista gaúcho, como Perondi.

Perguntado sobre o que tinha ocorrido na sala da CCJ, após o incidente, Zveiter confirmou e explicou por que não partiu para a agressão física com o colega:

— Disse a ele que não dispensaria a ele o tratamento dispensado aos moleques que o acompanham.

Fonte: O Globo

Curta AQUI a fanpage do Blog do Vagner Rosa.