LULA ESTÁ SEM MORAL NO RIO. OU: SUA CARAVANA FOI UM FIASCO TOTAL!

Passagem da Caravana do Lula por Belford Roxo, Campos dos Goytacazes (recepcionado na cidade com forte protesto), Magé, Itaboraí (Comperj), Maricá e Duque de Caxias – Fotos: Ricardo Stuckert, Adriano Vizoni (Folhapress) e Internet

Nunca antes o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva foi tão desprestigiado em suas andanças pelo Brasil como foi nos últimos dias em algumas cidades fluminenses por quais passou com sua Caravana pelo Rio. Protestos e público minguadíssimo marcaram sua passagem pelo Estado.

Nem mesmo, em Maricá, única cidade do Estado ainda governada por um petista, a passagem de Lula causou frisson por lá. A expectativa de Washington Quaquá, ex-prefeito da cidade e atual presidente do diretório estadual do PT, era botar 10 mil pessoas na praça para recepcioná-lo.

O máximo que conseguiu reunir foi um público estimado em 1,5 mil pessoas composto por servidores municipais e gente trazida de outras regiões.

Em outras cidades por onde Lula passou não foi diferente. O público pequeníssimo era também composto basicamente por militantes petistas e pelo pessoal da CUT e MST. Em Belford Roxo, por exemplo, havia apenas 400 militantes.

O fato é que, além de o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) estar liderando as pesquisas presidenciais no Rio, a imagem de Lula está também fortemente ligada à corrupção na Petrobras, promovida em seu governo e o de sua sucessora e pupila, Dilma Rousseff.

O que dizer, por exemplo, do atual estado do Comperj? Que foi prometido por ele como o futuro Eldorado do Estado do Rio e que se encontra atualmente fechado por conta da roubalheira na Petrobras?

Aliás, na última quinta-feira (07/12), ele esteve na porta de entrada do fracassado Complexo Petroquímico. Diante de um público minguado de 200 pessoas, disse, ironicamente, que fez questão de passar por lá para fazer uma foto para mostrar o abandono do Comperj.

Fora isso, debochadamente, em suas andanças pelas cidades fluminenses culpou a Lava Jato pelas mazelas e falência do Rio. Só que o povo do Rio de Janeiro não é trouxa e sabe muito bem quem são os verdadeiros responsáveis pelo atual caos instalado em nosso Estado.

A verdade mesmo é que Lula está sem nenhuma moral no Rio. Tanto é que encerrou sua caravana em um local bem longe das ruas e dos protestos, com um ato realizado ontem (08/12) na concha acústica da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) – ambiente amigável lotado de militantes petistas e universitários esquerdistas.

Para quem está liderando as pesquisas presidenciais de 2018 e venceria a eleição em todos os cenários elaborados pelos institutos, o ideal era Lula ter encerrado sua caravana com um ato na Cinelândia, palco dos grandes eventos políticos no Rio. Só que não.

Apesar da alta popularidade apontada pelas pesquisas, Lula preferiu não se arriscar. Quis se poupar de passar por um enorme vexame na capital fluminense. Afinal, sua caravana pelo Estado do Rio foi fiasco total!

Leia também:

Lula encerra terceira etapa de caravana em clima morno no Rio

APÓS AMEAÇA DE BOLSONARO, GLOBO ESCANCARA “NEPOTISMO” DO DEPUTADO

Na tentativa de querer ampliar seus votos entre os que não se simpatizam com as Organizações Globo e para não deixar Lula monopolizar o discurso sobre a imprensa – o ex-presidente petista está prometendo, pela milésima vez, regular a mídia, caso consiga concorrer às eleições e seja eleito -, o polêmico deputado e presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ) disse essa semana que, em seu eventual governo, irá reduzir o máximo possível as verbas publicitárias para o grupo de comunicação dos Marinhos.

Pois bem. O troco veio à galope. O jornal O Globo escarafunchou o passado político do pré-candidato presidencial e publicou neste domingo (3) que Bolsonaro e seus filhos empregaram, nos últimos 20 anos, uma ex-mulher do parlamentar e dois parentes dela em cargos públicos em seus gabinetes.

Embora a matéria tenha ressaltado que esses casos não podem ser tecnicamente enquadrados como nepotismo, pois essas nomeações da família Bolsonaro ocorreram antes de 2008, ano em que a contratação de parentes foi normatizada por uma súmula do Supremo Tribunal Federal, o fato é que essa reportagem comprometeu o discurso do candidato sobre a sua propalada “pureza” no meio político.

Penso que Bolsonaro deveria ficar mais atento com relação às suas bravatas.

Outrossim, espero que O Globo não escarafunche apenas o passado político de Bolsonaro, por conta de uma ameaça.

Que o jornal traga também mais informações desconhecidas do público sobre os outros presidenciáveis. Os eleitores agradecem!

Veja AQUI a matéria do Globo desde domingo sobre o “nepotismo” da família Bolsonaro.

BOLSONARO GANHARIA BRINCANDO DE LULA, MAS SERIA ‘ESMAGADO’ POR HUCK

Ex-presidente Lula, deputado Jair Bolsonaro e apresentador Luciano Huck – Fotos: Divulgação

Hoje, todas as pesquisas de intenção de votos mostram uma polarização entre o ex-presidente Lula (PT) e o deputado Jair Bolsonaro (PSC) na disputa presidencial de 2018.

Caso Lula consiga concorrer às eleições – vai depender de uma absolvição na segunda instância sobre o caso do tríplex do Guarujá – e dispute com Bolsonaro um eventual segundo turno, a expectativa é que o polêmico deputado ganhe brincando do petista nas urnas.

Para derrotar Lula – que foi denunciado pelo Ministério Público como ‘grande idealizador’ de uma organização criminosa que promoveu o escandaloso assalto à Petrobras, entre outras denúncias de corrupção que pesam contra ele -, a tendência é que 90% dos eleitores brasileiros votem em Bolsonaro contra o ex-presidente mais corrupto do país em todos os tempos.

Já em um cenário sem Lula, mas com Luciano Huck, a situação muda de figura. Segundo alguns analistas políticos, o apresentador da Globo tem um potencial gigantesco de atrair votos tanto dos ricos quanto dos pobres, tanto dos conservadores quanto dos liberais. Além de moderados de centro-esquerda.

E vale ressaltar que o mercado começa levar a sério uma eventual candidatura de Luciano Huck.

Consciente da ameaça de uma futura candidatura do apresentador do Caldeirão e para tentar acalmar o mercado e aos brasileiros, Bolsonaro tratou logo de divulgar uma carta à sociedade nos moldes da “Carta ao Povo Brasileiro”, de Lula, em 2002. Confira abaixo:

“Comunicado aos cidadãos do Brasil:

Nos últimos dias o Dr. Adolfo Sachsida foi apresentado pela imprensa como o “conselheiro” do deputado Jair Bolsonaro. Conforme nota já divulgada, houve sim conversas com o talentoso economista.

Também entendemos o interesse da sociedade pela equipe de acadêmicos e profissionais que estão integrando nosso time.

Nesse sentido, podemos antecipar que já contamos com um sólido grupo, composto por professores de algumas das melhores universidades do Brasil e da Europa. Indivíduos que são referência na academia, com vários papers publicados em revistas ranqueadas, com larga experiência profissional e sem máculas em seus respectivos históricos.

Evidentemente que nenhum dos membros de nossa equipe defende ideias heterodoxas ou apreço por regimes totalitários.

Sabemos que estamos lidando com a vida e o futuro de centenas de milhões de pessoas. Assim, afirmamos que, absolutamente, todas as propostas serão pautadas pelo respeito aos contratos, respeito às leis e pelo TOTAL respeito à Constituição Brasileira.

Um amplo trabalho vem sendo desenvolvido há alguns meses e já existiram dezenas de reuniões. Não se tratando de algo rápido ou superficial.

Sabemos do momento dramático pelo qual o Brasil atravessa e estamos cientes que o nome de Jair Bolsonaro representa esperança de dias melhores para mais de duzentos milhões de brasileiros. Todavia, pedimos um pouco mais de paciência a todos, para que tudo seja feito de forma profissional, séria e ética. Como sempre será feito!

Brasil acima de todos e Deus acima de tudo.”

NITERÓI DIZ ‘NÃO’ AO ARMAMENTO DE RODRIGO NEVES E BOLSONARO

Prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, e deputado Jair Bolsonaro – Fotos: Reprodução TV e Divulgação

70,1% (13.478) contra 28,9% (5.480) dos 18.990 niteroienses que votaram ‘NÃO’ ao armamento da Guarda Municipal de Niterói impuseram ontem (29/10) uma derrota ao prefeito da cidade, Rodrigo Neves (PV), que é a favor do uso de armas letais pelos guardas municipais, e ao discurso do deputado e presidenciável, Jair Bolsonaro (PSC-RJ), defensor do amplo armamento da sociedade brasileira.

Embora menos de 10% do número de eleitores de Niterói (371.736) tenham participado do plebiscito promovido pela Prefeitura sobre o armamento da Guarda Municipal, o resultado negativo reflete o posicionamento da população niteroiense sobre o polêmico tema.

Se a população foi contra o armamento dos guardas municipais, que iriam receber treinamento, indiretamente, ficou também claro que o amplo armamento da sociedade brasileira é visto ainda como algo complexo e temerário pelas pessoas em geral.

Com isso, os maiores derrotados da vitória do “Não” ao armamento da Guarda Municipal de Niterói foram Rodrigo Neves e Jair Bolsonaro.

Entretanto, é preciso reconhecer a louvável atitude democrática do prefeito de ter consultado a população. Ele deu um belíssimo exemplo de exercício da democracia e de respeito aos cidadãos niteroienses.

APESAR DO QUE DIZEM AS PESQUISAS, O POVO APOIA MACIÇAMENTE O GOVERNO TEMER

Frente do Congresso deserto no dia da votação da segunda denúncia contra Temer – Fotos: Divulgação

Segundo algumas pesquisas, o presidente Michel Temer é rejeitado por mais de 90% dos brasileiros.

Não vou afirmar que as pesquisas mentem, mas o que nós vímos ontem (25/10), no dia da votação da segunda denúncia contra o presidente, na Câmara, contrariam o que elas dizem sobre a rejeição do mandatário do país. As ruas completamente vazias, mais uma vez, salvaram também Michel Temer.

Não havia coxinhas, mortadelas, esquerdistas, direitistas, liberais, CUT, MST, MBL, artistas, paneleiros, buzinaços… enfim, não houve protesto algum nas ruas para pressionar os deputados a votarem contra o presidente.

Se Temer é rejeitado por mais de 90% dos brasileiros, por que, então, esse enorme contingente de brasileiros insatisfeitos com ele não aproveitou ontem para enxotá-lo da Presidência da República?

Foram só os deputados que votaram a favor de Temer que o salvaram? Parece que não…

Como ninguém foi às ruas, podemos concluir que o presidente Temer é apoiado pela grande maioria do povo brasileiro. Podemos até dizer que 100% do país o apoiou ontem, já que nem mesmo a oposição protestou.

Se o povo quisesse mesmo Temer fora da Presidência teria tomado as ruas ontem. Fato!

A verdade é que o povo está preocupado é com a estabilidade econômica do país. Além do mais, 2018 já está à porta. Falta pouco para elegermos um novo presidente. Agora é hora de torcer pela recuperação do Brasil!

Quanto a Temer, ele prestará contas à Justiça quando sair.

QUE DOIDEIRA É ESSA??? 13% DOS ELEITORES DE BOLSONARO PODEM VOTAR EM LULA

Jair Bolsonaro recebido por partidários em Belém (PA) – Foto: Antônio Cícero/Photopress/Estadão

Matéria publicada neste domingo (22/10) pelo O Globo informa que 6% dos eleitores do ex-presidente Lula têm o deputado Jair Bolsonaro como segunda opção de voto nas eleições presidenciais de 2018.

E, pasmem!, no sentido contrário, 13% dos eleitores de Bolsonaro afirmam que votariam em Lula.

Considerando que a grande maioria do eleitorado de Lula é formado hoje por pessoas menos escolarizadas e de baixa renda, até dá para entender um certo grau de despolitização desses 6% de eleitores.

Já em relação a Bolsonaro, a situação é inversa. Seu apoio vem das faixas de renda mais alta e dos mais escolarizados. Portanto, é totalmente contraditório o comportamento desses 13% de eleitores que pretendem votar em Lula, que é duramente criticado por Bolsonaro e sua militância nas redes sociais.

De acordo com o diretor-geral do Datafolha (instituto que apontou essa tendência eleitoral), Mauro Paulino, esses eleitores não estão preocupados com ideologias políticas:

— Existem eleitores que, diante do cenário de muita corrupção, crise econômica, se tornam mais pragmáticos. Vão olhar aquele que vai resolver a situação de forma como ele entende mais rápida e eficiente, independentemente da corrente política — analisa.

Concordo que, no Brasil, o voto, em determinadas circunstâncias, é mais pragmático que ideológico. Para mim, o absurdo é uma pessoa esclarecida pensar em votar ainda em Lula, que é considerado o ex-presidente mais corrupto que este país já teve em todos os tempos, e que elegeu uma senhora totalmente incompetente que promoveu a maior recessão econômica da história do país, desempregando mais de 14 milhões de trabalhadores.

Sinceramente, não dá para entender esses eleitores “esclarecidos” e “antipetistas” do Bolsonaro, como também o voto de lulistas no homem que bate duro no líder máximo deles. Como dizem por aí: é o verdadeiro samba do crioulo doido.

SENADO SALVA AÉCIO, E PT FAZ TEATRO DE QUINTA CATEGORIA

Plenário do Senado durante votação sobre afastamento de Aécio Neves – Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Por 44 votos a 26, o Senado derrubou nesta terça-feira (17/10) o afastamento parlamentar de Aécio Neves imposto pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Alguém ainda tinha dúvidas de que esse resultado poderia ter sido diferente? Com vários senadores envolvidos em casos de corrupção, o que prevaleceu foi o velho corporativismo de sempre. Amanhã, qualquer outro senador poderia se encontrar numa situação parecida com a de Aécio.

Quanto aos votos contrários, tudo não passou de pura encenação. Agora, quem fez mesmo teatro de quinta categoria foram os senadores petistas.

Vale lembrar que o PT criticou o STF por ter afastado Aécio. Chegou até soltar uma nota se posicionando publicamente a favor da manutenção do tucano no Senado:

“A resposta da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal a este anseio de Justiça foi uma condenação esdrúxula, sem previsão constitucional, que não pode ser aceita por um poder soberano como é o Senado Federal.

Não existe a figura do afastamento do mandato por determinação judicial. A decisão de ontem é mais um sintoma da hipertrofia do Judiciário, que vem se estabelecendo como um poder acima dos demais e, em alguns casos, até mesmo acima da Constituição.

O Senado Federal precisa repelir essa violação de sua autonomia, sob pena de fragilizar ainda mais as instituições oriundas do voto popular. E precisa também levar Aécio Neves ao Conselho de Ética, por ter desonrado o mandato e a instituição. Não temos nenhuma razão para defender Aécio Neves, mas temos todos os motivos para defender a democracia e a Constituição.”

Após a divulgação dessa nota, o PT foi muito criticado e zombado nas redes sociais. A militância e petistas históricos repudiaram o apoio do partido ao senador Aécio Neves.

Pois bem. Nesta terça-feira, para não irritar a militância, os senadores petistas votaram “sim” pelo afastamento do tucano. Não passou de uma grande encenação de quinta categoria.

Veja AQUI como votou cada senador.