CHAMADA DE ‘DEMÔNIO’ POR BISPO CATÓLICO, A QUEM A GLOBO AGRADA?

Bispo da Diocese de Apucarana (PR), Dom Celso Antônio Marchiori – Foto: Reprodução

Não é de hoje que a Globo é duramente criticada pelos petistas, esquerdistas em geral e pelos evangélicos.

E de uns tempos pra cá, desde que a direita se despontou com força total no cenário político brasileiro, a emissora carioca passou a ser alvo também de críticas por parte dos conservadores.

E vista como um canal simpático aos católicos, a Globo já não tem mais agradado a essa denominação religiosa.

Um vídeo do bispo da Diocese de Apucarana (PR), Dom Celso Antônio Marchiori, em que ele chama a emissora de ‘demônio’ e pede aos fiéis para não assisti-la mais, não só viralizou nas redes sociais, como também foi publicado em diversos blogs e sites de esquerda, de direita, e de segmentos evangélicos e católicos.

“Nós, católicos, não deveríamos mais assistir nenhuma novela da Rede Globo. Aliás, nós, católicos, não deveríamos assistir mais a Rede Globo, porque a Rede Globo é um demônio dentro das nossas casas”, declarou o religioso.

O fato curioso é que, apesar de ser sistematicamente criticada na internet por diversos grupos da sociedade, a Globo segue líder de audiência em todo o país. Principalmente, a polêmica novela de Glória Perez, “A Força do Querer”, que vem registrando altos índices no ibope.

Sendo assim, a pergunta que não quer calar é: a quem, então, a Globo agrada?

É um caso a ser estudado, não é mesmo?

Assista ao vídeo:

PEGOU MAL AS AUSÊNCIAS DO PAPA E DE TEMER À CELEBRAÇÃO PELOS 300 ANOS DE NOSSA SENHORA APARECIDA

Papa Francisco e presidente Michel Temer – Fotos: Divulgação

Apesar da queda constante do catolicismo no país – conforme mostrada em pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (veja aqui) –, o Brasil ainda é a nação mais católica do mundo.

Portanto, as ausências do chefe maior da Igreja Católica, Papa Francisco, e do presidente da República, Michel Temer (PMDB), à celebração pelos 300 anos de aparição de Nossa Senhora Aparecida podem ser vistas como uma grande desfeita por parte dessas duas autoridades para com a solenidade de homenagem à Padroeira do Brasil.

Mesmo com envio de representantes da Presidência – ministros Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia) e Antônio Imbassahy (Secretaria-Geral) – e do Vaticano – arcebispo dom Giovanni Battista –, pegou muito mal as ausências de Temer e do Papa ao importante evento. Fato!

FIM DE IGREJAS EM PRESÍDIOS??? NÃO SE COMBATE INTOLERÂNCIA RELIGIOSA COM MAIS INTOLERÂNCIA RELIGIOSA!!!

Audiência pública na Alerj contra intolerância religiosa – Foto: Divulgação

Em audiência pública contra intolerância religiosa, realizada nesta quinta-feira (5/10), na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ), representantes das religiões de matriz africana entregaram um documento ao deputado e presidente da Comissão de Defesa de Direitos Humanos e Cidadania, Marcelo Freixo (PSOL), pedindo o fim de igrejas em presídios.

“Os ‘traficantes evangélicos’, os mesmos que vem destruindo templos e aterrorizando afro-religiosos, são arregimentados no cárcere e recebem anotações por ‘bom comportamento’ por suas conversões”, destacam os organizadores do documento.

Sou totalmente contra a intolerância religiosa, mas não é promovendo mais intolerância religiosa é que se vai combater esse grave problema. Propor o fim de igrejas em presídios pode acabar promovendo mais animosidade que paz.

Não é por que alguns criminosos se autoproclamam “traficantes de Jesus” e cometem atos reprováveis de vandalismo contra centros espíritas, que todos os evangélicos terão agora seus belos trabalhos de evangelização nos presídios prejudicados, não é mesmo? Espero que essa ideia absurda não prospere!

Na minha opinião, só há uma solução para combater os tais “traficantes evangélicos”: aplicar o rigor da lei.

As leis estão ai para serem aplicadas, e a Justiça para punir!

MALAFAIA TÁ PUTO COM BOATO QUE DÁ CONTA DE QUE ELE APOIA A EXTREMA DIREITA

Pastor Silas Malafaia – Foto: Reprodução

O pastor Silas Malafaia está revoltado com os boatos que dão conta de que ele apoia ideias de extrema direita. Em um vídeo postado em seu canal no Youtube, o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) não só desmentiu a boataria, como também afirmou que tanto a extrema direita quanto a extrema esquerda são farinha do mesmo saco.

“Já começou a onda de boataria sobre 2018 e ainda colocam meu nome. Colocaram um texto enorme aí, aos patriotas do Brasil, dizendo que eu estou apoiando […] Eu não suporto a extrema esquerda da mesma forma que não suporto a extrema direita. É tudo farinha do mesmo saco, só muda alguma coisa ideológica”, disse o pastor.

“Quando eu digo que redes sociais são uma máquina para difundir calúnia, boataria… Você tem que estar muito atento! Muito cuidado”, destacou Malafaia, dizendo que parte dos grupos que buscam seu apoio “estão começando muito mal”: “Não adianta fabricar notícia. Isso é coisa de bandido. Seja da esquerda ou da direita”, acrescentou.

Assista ao vídeo:

 

PARA MALAFAIA, O AMIGO BOLSONARO NÃO TEM COMPETÊNCIA POLÍTICA PARA GOVERNAR O PAÍS

Deputado Jair Bolsonaro e pastor Silas Malafaia na Marcha para Jesus, em 2016 – Foto: Divulgação

Parece que o pastor Silas Malafaia está se desiludindo politicamente com o deputado federal e pré-candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSC), de quem é amigo pessoal.

Ao criticar a possível saída de Bolsonaro, do PSC (partido presidido pelo pastor Everaldo Pereira) para o PSDC, o líder religioso da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo demonstrou que o presidenciável não tem competência administrativa nem competência política para governar o país:

“Se fizer isso, Bolsonaro não vai dar um tiro no pé, vai dar um tiro na cabeça. Mas, pensando bem, é bom para o ser humano lidar com a contrariedade. Ele faz tudo sozinho, precisa se deparar com o contraditório. Se ele não consegue lidar com coisas pequenas, como dialogar com partido, imagine com as grandes questões”, criticou o pastor.

Para Malafaia, o prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), é o que apresenta ter capacidade política para ser presidente da República:

“Um presidente precisa ter três qualidades: competência administrativa, competência política e integridade. No momento, acho que o Doria é o candidato que preenche os três requisitos. Ao Bolsonaro, ainda falta competência administrativa e competência política”, afirmou Malafaia.

Muito criticado por suas opiniões bipolares, tanto políticas quanto religiosas, já tem gente dizendo que não se pode levar a sério o que diz o polêmico pastor.

Fonte: O Globo

BISPO MACEDO CELEBRA NO RIO OS 40 ANOS DA UNIVERSAL, A IGREJA QUE CONQUISTOU O PODER DA CAPITAL FLUMINENSE

Bispo Macedo celebra os 40 anos da Universal em coreto da Praça do Méier, na Zona Norte do Rio – Foto: Divulgação/Facebook

Na manhã deste sábado (8), cerca de cinco mil pessoas participaram de um evento em comemoração aos 40 anos da Igreja Universal em torno de um coreto localizado no Jardim do Méier, na Zona Norte do Rio.

“Após 40 anos, voltamos onde a Igreja Universal do Reino de Deus começou!”, celebrou o fundador da famosa denominação, bispo Edir Macedo.

Caros leitores, quem diria que essa igreja que começou numa antiga funerária, no bairro Abolição, fosse chegar tão longe? É impressionante constatar a ascensão da Universal, que não só se tornou uma das maiores denominações evangélicas do Brasil e do mundo – está presente em mais de 100 países -, como está cada vez mais presente na vida política do país.

Ligado à IURD, o Partido Republicano Brasileiro (PRB) tem centenas de vereadores, deputados, prefeitos e vice-prefeitos eleitos pelo país afora.

Mas, sem dúvida alguma, a conquista política mais significativa da Universal nos últimos tempos foi a Prefeitura do Rio de Janeiro, no ano passado. A capital fluminense é governada por ninguém menos, ninguém mais que Marcelo Crivella, sobrinho do Bispo Macedo.

Atualmente, pastor licenciado da igreja, Crivella, que foi missionário na África por muitos anos, como não poderia deixar de ser, compareceu ao evento comemorativo dos 40 anos da Universal.

Prefeito Marcelo Crivella (da esquerda para direita) no evento comemorativo dos 40 anos da Universal – Foto: Divulgação/Facebook

Curta AQUI a fanpage do Blog do Vagner Rosa.

SERÁ QUE A IGREJA CATÓLICA LEU O MEU POST SOBRE REFORMA ESPIRITUAL?

“E Jesus, respondendo, disse-lhes: Dai pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus. E maravilharam-se dele.” Marcos 12:17

No post de ontem (16/12) sobre o envolvimento do nome do pastor Silas Malafaia na Operação Timóteo, que investiga a fraude em cobrança de royalties de minério, mencionei também o caso do padre Moacir, de Brasilia, citado na Lava Jato suspeito de ter usado sua paróquia para lavar dinheiro do ex-senador Gim Argello.

No final do texto, diante desses dois escândalos envolvendo líderes religiosos influentes, destaquei que o Brasil não vivencia somente uma crise política, mas também uma enorme crise espiritual. E então sugeri a necessidade de se fazer também no país uma reforma espiritual (ver aqui).

Pois bem. Não quero ser pretensioso de achar que a minha opinião começa a influenciar as instituições religiosas, mas vejam o post que O Antagonista publicou neste sábado (17/12) sobre uma medida que a Igreja Católica pretende adotar após o caso do pastor Silas Malafaia. Se não é ainda uma reforma espiritual, creio que pelo menos uma denominação religiosa começa a se preocupar com certas quantias relacionadas às doações.

Confira abaixo o post de O Antagonista sobre o assunto:
“A César o que é de César…”

A investigação em torno das suspeitas transações nas contas da paróquia do padre Moacir Anastácio (o padre de Gim Argello), em Brasília, e agora o envolvimento do pastor Silas Malafaia em acusações de lavagem de dinheiro despertaram, enfim, certa preocupação na cúpula da Igreja Católica, apurou O Antagonista.

Ainda não há uma ordem formal nem mesmo regras definidas, mas os bispos já começaram a orientar seus padres a terem o máximo de cautela diante de qualquer doação “acima da média”.

“Uma coisa é uma senhora doar 10 ou 20 mil reais para ajudar a instalar o ar-condicionado da igreja, por exemplo, como acontece com uma certa frequência. Outra coisa completamente diferente é um padre aceitar um depósito — ainda mais em sua conta pessoal — de quantias vultosas de quem quer que seja”, disse a este site um bispo católico.